Emissor nota fiscal para Contabilidade e Contador

Emissor nota fiscal para Contabilidade e Contador

Emita notas sem restrições para todos seus clientes

Contabilidade e contadores vivem uma realidade muito distante do sonho de todo empreendedor. Lidar com múltiplos sistemas que geram demanda e custos, são um dos fatores de dificuldade. Com a falta de provedores de conhecimento de notas fiscais no Brasil, principalmente órgãos públicos, grande parte das micro e pequenas empresas tem dificuldade de entendimento e emissão de notas fiscais.

Este encargo por si passa a ser do seu maior consultor, o Contador. Este papel que torna-se cada vez mais importante para empresas e autônomos que buscam se manter atualizados e até reduzir custos em seus gerenciamentos.

Pensando em todos estes processos que envolvem notas fiscais, nos deparamos com a real necessidade de que Contabilidades e Contadores utilizam sistemas de emissão de notas para auxiliar seus clientes no controle de notas. Este cenário remete ao Contador a necessidade de busca no mercado de um sistema emissor de notas, porém que não gere custos elevados – para que não seja repassado ao cliente final.

tabela

Emissor Online e Multi Empresas

E aqui que entra o emissor gratuito de nf-e Gosocket, com ele todo contador poderá emitir as notas de seus clientes em uma única plataforma online e segura. Nele tanto o contador como seu cliente terão acesso as notas emitidas e poderão emitir de qualquer computador, usando seu navegador.

Com o Gosocket, empresas podem cadastrar seus CNPJs e emitir as notas sem restrições, gerando ainda o armazenamento automático das notas na nuvem. Com um sistema totalmente online, permite empresas cadastrarem clientes, produtos e transportadoras de forma totalmente segura. Neste ponto a emissão de notas então passa a ser um procedimento rápido e automático.

doc_recebidos

Agora, você  possui uma contabilidade ou é um contador independente?
O portal Gosocket poderá lhe ajudar e MUITO na gestão de Notas Fiscais de seus clientes, de maneira Online, Segura e Fácil.

Acesse www.gosocket.net e fale com nosso suporte.

Cadastrar e Testar Grátis


O que é o código GTIN?

O que é o código GTIN?

O que é o código GTIN e como quando devo usa-lo?

Recentemente o governo publicou um ajuste mencionando a nova utilização dos códigos de barras, onde terá informação obrigatória na emissão da nota fiscal para diversos segmentos, veja como isso pode lhe afetar.

Detalhamos abaixo informações importantes sobre o GTIN e EAN. As informações foram trazidas diretamente do site da SEFAZ-SP, que pode também ser acessado aqui.

 

1. O que é o código GTIN ?

GTIN – acrônimo para Global Trade Item Number ou seja, é um identificador para itens comerciais desenvolvido e controlado pela empresa GS1. GTIN, anteriormente chamado códigos EAN, é atribuído para qualquer item (produto ou serviço) que pode ser precificado, pedido ou faturado em qualquer ponto da cadeia de suprimentos. O GTIN é utilizado para recuperar informação pré-definida e abrange desde as matérias primas até produtos acabados. GTIN é um termo “guarda-chuva” para descrever toda a família de identificação das estruturas de dados GS1 para itens comerciais. O GTIN pode ter o tamanho de 8, 12, 13 ou 14 dígitos e pode ser construído utilizando qualquer uma das quatro estruturas de numeração dependendo da aplicação. O GTIN-8 é codificado no código de barras EAN-8. GTIN-12 é mais comumente utilizado no código de barras UPC-A, o GTIN-13 é codificado no EAN-13 e o GTIN-14 no ITF-14.


2. O que significa cEAN ?

É o código de barras do produto (antigo código EAN) do produto que está sendo faturado.


3. O que é o cEANTrib ?

É o código de barras do produto (antigo código EAN) do produto tributável, ou seja, a unidade que é utilizada para calcular o ICMS de Substituição Tributária, como por exemplo a unidade de venda no varejo.


4. Qual a diferença entre cEAN e cEANTrib?

Quando o produto faturado for o mesmo que o produto tributável o código enviado no cEAN e no cEANTrib deverá ser informado o mesmo, caso sejam diferentes o cEAN é o código de barras do produto que está sendo faturado e o cEANTrib será o código de barras do produto tributável, ou seja, a unidade que é utilizada para calcular o ICMS de Substituição Tributária. Por exemplo: Compra de um palete com 12 caixas de produtos e cada caixa contém 9 latinhas, onde a venda (faturamento) foi realizado em caixas e a unidade tributável é a lata. O cEAN será o código de barras da caixa com 9 latas e o cEANTrib o código da lata.

5. Como é a estrutura do GTIN-13 ?

ESTRUTURA GTIN-13


6. Quem é o responsável pela atribuição dos GTINs?

A empresa GS1 é a responsável pelas atribuições dos GTINs. No Brasil, a GS1 Brasil, antiga EAN Brasil é sua representante.

www.gs1br.org e (11) 3068-6229.


7. Meu produto não possui o GTIN, preciso me filiar à GS1 Brasil por causa da obrigatoriedade na NF-e?

Caso a empresa queira ter o controle automatizado, e fazer a referência entre o código de barras do produto e a NF-e, a dona da marca deste produto deverá se filiar para obter o GTIN e aplicar o código de barras, mas pelo ajuste SINIEF não existe a obrigatoriedade.


8. Quais os benefícios do GTIN na NF-e ?

Automação no recebimento, melhoria no controle de estoque, conferencia do pedido enviado com a NF-e recebida, código único para controle de produtos, rastreabilidade.


9. Para produtos importados, posso utilizar o código da origem como GTIN?

Sim.


10. Como sei se o produto faturado na NF-e tem o GTIN?

Se a dona da marca for associada a GS1 Brasil o GTIN será iniciado por “789” ou “790”. Entre em contato com a GS1 do país em que a detentora da marca é associada para mais informações:

GS1 Brasil – www.gs1br.org , atendimento@gs1br.org ou (11) 3068 6229

GS1 no Mundo – www.gs1.org/contact


11. Não sou o fabricante do produto, preciso preencher os campos cEAN e cEANTrib?

Sim. Se o produto comercializado na NF- possuir código de barras com GTIN ele deve ser destacado no documento, seja o documento gerado pelo fabricante, distribuidor, revenda, varejo, etc.

Como emitir uma nota fiscal de estorno?

Como emitir uma nota fiscal de estorno?

Nota fiscal de estorno

O estorno em operações com notas fiscais irá ocorrer quando, uma nota fiscal não for cancelada dentro do prazo legal de 24 horas. Por isso nesta caso a correção deve ser realizada através da emissão de NF-e de estorno.

Quando ocorrer essa situação e sua mercadoria ainda não tenha efetivamente circulado, ou seja, para os efeitos legais não houver o fato gerador do imposto, é possível emitir uma NF-e de estorno para sanar alguns problemas que poderiam ser gerados, como:

  • Pagamento dos Impostos: Como a nota não foi cancelada sua empresa vai ter que contabiliza-la para pagamento do imposto no mês de apuração. É necessário compensar esse imposto pago.

  • Estoque de mercadorias: Mesmo a mercadoria não tendo saído de seu estabelecimento, para o fisco ela saiu pois a NF-e foi autorizada. É necessário oficialmente, retornar essas mercadorias ao estoque.

A solução recomendada pela própria Sefaz é emitir uma NF-e de estorno que vai compensar o imposto pago e retornar as mercadorias ao estoque.

 

Como emitir uma nota fiscal de estorno?

A nota fiscal de estorno terá algumas características que deverão ter sua atenção, principalmente no tipo de documento e  finalidade de emissão da nota fiscal. Estas mudanças são rápidas e devem ser conferidas pelo seu contador a fim de evitar problemas futuros.

Portanto para emitir sua nota de estorno você deverá ter as seguinte configurações:

  1. Tipo do documento = “0 – Entrada”
  2. Finalidade de emissão da NF-e (campo FinNFe) = “3 – NF-e de ajuste”
  3. Descrição da Natureza da Operação (campo natOp) = “ Estorno de NF-e não cancelada no prazo legal”
  4. Referenciar a chave de acesso da NF-e que está sendo estornada (campo refNFe)
  5. Dados de produtos/serviços e valores equivalentes aos da NF-e estornada
  6. Códigos de CFOP inversos aos constantes na NF-e estornada (exemplo: a nota de saída tem o CFOP 5101 entao a nota de estorno será 1101).
  7. Informar a justificativa do estorno nas Informações Adicionais de Interesse do Fisco (campo infAdFisco).
  8. Caso sua empresa tenha incidência de PIS e COFINS, verifique com sua contabilidade quais códigos usar

 

Também deverá lavrar um Termo no Livro Registro de Utilização de Documentos Fiscais e Termos de Ocorrências, modelo 6, explicando o ocorrido, e anexar uma declaração do destinatário de que não recebeu a mercadoria constante nessa NF-e.

Fonte: http://nfe.sef.sc.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=145&Itemid=1

 

Exemplo

nota fiscal de estorno – exemplo

 

Sua empresa quer conhecer um emissor de nota fiscal online, clique aqui.

Como gerar o pdf de uma carta de correção

Como gerar o pdf de uma carta de correção. Aprenda como gerar o PDF usando o XML autorizado pela SEFAZ.

 

1. Baixe e salve em uma pasta do seu computador, o arquivo XML da sua carta de correção.

2. Na opção abaixo, clique em Procurar e encontre o XML que salvou em seu computador

2. 1 Se usa o sistema emissor do governo, veja aqui como obter o XML

3. Emita utilizando o site do governo conforme abaixo.

Com a chave da nota em mãos é simples (42 digitos).

1.Entre no site da sefaz nacional para consulta da nota conforme link:

      http://www.nfe.fazenda.gov.br/portal/consultaRecaptcha.aspx?tipoConsulta=completa&tipoConteudo=XbSeqxE8pl8=

2. Digite a chave da nota que foi feita a carta de correção.

A tela mostrará os eventos feitos para a nota. Veja que tem que existir a Carta de Correção na lista.

Ai é só clicar no botão “Preparar aba para impressão”

Vão aparecer os dados da nota e os dados da carta de correção.
Aí é só clicar em um desenho de impressora no canto superior direito da pagina da SEFAZ, que imprimira os dados da nota e da correção.

Use o sistema Gosocket para guardar suas notas de entrada e saída e também para imprimir notas fiscais de produtos (vendas, devoluções, transferências, etc…)

Acesse www.gosocket.net

Como emitir nota fiscal complementar de icms

Como emitir nota fiscal complementar de icms

A nota fiscal complementar de ICMS é muito importante para operações que a empresa precisa ajustar o imposto ICMS. Elas pode ser aplicada em alguns cenários específicos, como veremos abaixo.

Esta e outras operações são movimentos legais permitidos pela receita federal. O intuito desta e outras é ajustar problemas que ocorrem na emissão da nota. Claro que mudanças na nota fiscal devem seguir regras específicas a fim de evitar fraudes.

Iremos ver a seguir as regras e configurações necessárias para realizar a emissão da nota. Sempre recomendamos validar as informações com seu contador, caso tenha dúvidas.

 

Quando posso emitir a nota complementar

A nota fiscal complementar de icms será emitida em casos que enquadrem nas características abaixo.

  • Reajustamento de preço em razão de contrato escrito ou de qualquer outra circunstância que implique aumento no valor original da operação ou prestação
  • Na regularização em virtude de diferença no preço, em operação ou prestação, ou na quantidade de mercadoria, quando efetuada no período de apuração do imposto em que tiver sido emitido o documento fiscal original ou para lançamento do imposto não efetuado em época própria, em virtude de erro de cálculo
  • Na exportação, se o valor resultante do contrato de câmbio acarretar acréscimo ao valor da operação constante na nota fiscal

 

Nela ainda deverão estar contidas as informações dos itens a serem complementados, com o devido destaque do tributo (NFe complementar de ICMS) ou com o valor que fora descrito a menor (NFe complementar de valor), uma ainda com a especificação da diferença da quantidade (NFe complementar de quantidade).

A ideia é :

Nota Fiscal Original + Nota Fiscal Complementar = Operação Correta

 

Passo a passo para a Emissão do Complemento de ICMS

Iremos apresentar agora os passos e configurações necessárias para a emitir a nota nota fiscal complementar de ICMS. Visamos aqui somente direcionar o cliente à uma solução concreta, que deve ser obtida junto ao contador da empresa, até mesmo devido à variações legislativas de cada Unidade Federativa.

 

Natureza da Operação

A Natureza da Operação pode ser : Complemento de ICMS ”,

CFOP no item da nota ( produto)  deve permanecer o mesmo enviado na nota original.

 

Dados do Destinatário/Remetente

Deverá constar  os mesmos dados da nota original.

Dados dos Impostos

 

Código do Produto

 

utilizar o mesmo código da nota emitida com erro
CFOP

 

utilizar o mesmo código da nota emitida com erro
Quantidade do Produto

 

0 (zero) ou a quantidade a ajustar
Valor total  0 (zero) ou valor a ajustar- Código de Situação Tributária = utilizar o mesmo código da nota emitida com erro.
Modalidade de determinação da Base de cálculo

 

‘Valor da operação’.
BC ICMS

 

Valor do ICMS a complementar, referente ao item ou 0 (zero) caso não seja complemento de ICMS
Alíquota ICMS

 

100 | Obs.: campo será preenchido somente para permitir a validação da NF-e; ou 0 (zero) caso não seja complemento de ICMS
Valor do ICMS

 

Valor do ICMS a complementar, referente ao item; ou 0 (zero) caso não seja complemento de ICMS
BC ICMS ST

 

Valor do ICMS ST a complementar, referente ao item ou 0 (zero) caso não seja complemento de ICMS ST
Alíquota ICMS ST

 

100 | Obs.: campo será preenchido somente para permitir a validação da NF-e; ou 0 (zero) caso não seja complemento de ICMS ST
Valor do ICMS ST

 

Valor do ICMS ST a complementar, referente ao item; ou 0 (zero) caso não seja complemento de ICMS ST
Valor Total dos Produtos 

 

Valor dos produtos, caso seja complemento de valor ou 0 (zero) caso seja outro tipo de complemento
Valor total da Nota Fiscal Valor dos produtos, caso seja complemento de valor; ou Valor do ICMS ST, caso exista complemento de ST; ou 0 (zero) caso seja outro tipo de complemento;

 

Dados do Tranporte

A modalidade de frete deve ser informada como frete por conta do emitente = 0. Os dados da transportadora são dispensados.

 

Atualização manual de integração v4.00

A nota fiscal complementar de icms serve para ajustar/complementar dados de um ou mais produtos que porventura vieram a serem emitidos com dados inferiores aos reais. Atualmente ela pode ser complementar de valor, quantidade ou ICMS. Seu uso deve observar os seguintes critérios estabelecidos no manual de integração v.4.0:

  • Tem de se referenciar em campo próprio a qual nota se refere o complemento;
  • Pode ser complementado tanto uma NF-e como uma Nota modelo 1/1ª;
  • Os dados do destinatário/emissor te de ser idênticos ao da nota referenciada;
  • CFOP do cabeçalho pode ser alterado;
  • Transportadora: devem-se informar a modalidade de frete por conta do emitente, dispensando o preenchimento as demais informações;
  • Campo Informações Complementares: podem-se informar as notas referenciadas ou qualquer outra informação de interesse;
  • Deve possuir o(s) mesmo(s) produto(s) das notas referenciadas. Caso exista algum produto que foi remetido e não constou na NF-e normal, deve emitir uma nova NF-e normal constando este produto;
  • É utilizada sempre para complementar, ou seja, para acrescentar e nunca para debitar/subtrair. Para tais fatos devem-se utilizar carta de correção e/ou nota fiscal de devolução de acordo com cada caso.

 

 


Como cadastrar sua empresa para armazenar notas no Gosocket

Como cadastrar sua empresa para armazenar notas no Gosocket

O armazenamento é um assunto muito importante, já destacado em nosso blog, veja aqui. Para armazenar notas no Gosocket, que é um portal especialista em notas fiscais, você deve ter seu cadastro ativo. Este processo é simples e rápido, mostraremos a seguir.

Após realizar os passos abaixo e receber sua confirmação, as notas da sua empresa poderão ser armazenadas de forma segura na nuvem. Não deixe de conhecer todos os benefícios, aqui.

 

Acessando página de cadastro

O primeiro passo para o cadastramento é acessar a página da Ativasoft, pode ser o blog ou sua principal. No menu superior poderá encontrar o link para Cadastro e Teste.

Link de cadastro: https://www.ativasoft.com.br/blog/teste-por-7-dias/

Preencha com as informações solicitadas para que possa receber sua confirmação. Após clica no botão cadastrar, você receberá um e-mail. Lembre de cuidar dos seus e-mails, pois será a principal comunicação.

 

Confirmação de cadastro Gosocket

Após sua empresa cadastrar, seus dados passarão pelo processo de validação, que poderá levar até 4 horas.

Caso suas informações estejam corretas, você receberá nosso e-mail de confirmação e poderá iniciar suas atividades no portal. Neste e-mail também estarão informações de acesso e links.

*Atenção: sempre verifique seu SPAM

 

Iniciar o armazenamento Gosocket

O armazenamento das notas fiscais começa agora que seu CNPJ já está ativado e pronto para iniciar. O portal funciona como uma rede de relacionamento e nele você pode também manter uma base de informações de seus clientes e fornecedores. Basta armazenar os XMLs de suas NFes e pronto, o resto o portal trabalha para você.

A forma mais eficiente e rápida é enviar os documentos XML para nfe@inbox.gosocket.net. Após o sistema processar a informação, sua nota estará disponível na caixa de entrada do sistema, com o DANFE e XML.

Caso tenha dúvidas neste processo, envie e-mail para suporte@ativasoft.com.br.

 

Instalar e Configurar o Firefox 51.0 [Gosocket]

Instalar e Configurar o Firefox 51.0 [Gosocket]

Instalar e configurar o firefox 51 pode lhe ajudar a executar problemas que precisam do java para funcionar. No nosso caso estaremos instalando e configurando para que a emissão de nota possa funcionar sem problemas.

Veja que a utilização deste tutorial deixará o Firefox travado na versão 51, isso porque precisamos dos aplicativos de assinatura de certificado digital. Caso tenha dúvidas fale conosco.

 

Pré Requisitos

Verifique se existe outra versão do Firefox e desinstale ela primeiro.

 

Passo 1: Baixar e Instalar

1. Baixe e execute a versão do Firefox 51.0

2. Caso não tenha o java instalado, baixe e execute o java

 

Passo 2: Configurando as atualizações

Abra o Firefox e vá até o menu Opções

 

Após clique na opção Avançado e na aba Atualizações. Deixe configurado como na imagem

 

 

 

Passo 3: Verificar a versão

Abra o Firefox e vá até o menu firefox_43_3riscos

Clique na opção Ajuda

 

Depois encontre a opção Sobre Firefox

 

Verifique se sua versão está correta com a 51.0

Como encontrar uma nota fiscal no Gosocket

Como encontrar uma nota fiscal no Gosocket

Aprenda como encontrar uma nota fiscal no Gosocket, acessando sua caixa de entrada. O Gosocket irá manter suas notas fiscais emitidas e recebidas de forma totalmente organizada. A agilidade ao encontrar uma nota fiscal se faz presente, quando um cliente solicita aquela nota de meses atrás.

Um portal online de armazenamento e emissão de notas fiscais. Totalmente seguro, trabalhando diretamente com a nuvem da Microsoft. Veja todos os detalhes em nosso blog.

 

Acessando o portal

Acesse o portal diretamente em www2.gosocket.net. Ao acessar o portal vá até ao menu INBOX, na lateral esquerda do seu sistema.

Neste momento selecione entre notas fiscais Recebidas ou Emitidas. A partir dai poderá começar a filtrar para encontrar suas notas.

 

Usando a pesquisa com filtros

Utilize agora a barra superior de pesquisa para digitar número, cnpj, nome, endereço ou qualquer informações que seja relevante para encontrar suas notas fiscais. Veja no vídeo que a pesquisa é feita sempre com a digitação das informações mais o uso do calendário.

O calendário deverá ser sempre utilizado quando a página é atualizada ou informações são alteradas.

 

 

Baixando o XML e DANFE da NFe

Agora que encontrou sua nota, basta seleciona-la para baixar o PDF ou XML. A nota fiscal estará disponível para visualização online de forma resumida ou para download.

Para baixar a nota, selecione uma ou várias e depois clique no botão “Descargar XML” ou “Donwload PDF“.

 

 

Correios passam a exigir a nota fiscal no envio de encomendas

Correios passam a exigir a nota fiscal no envio de encomendas

Os correios a partir do dia 2 de janeiro de 2018, passam a exigir a nota fiscal no envio de encomendas. A medida atende às exigências dos órgãos de fiscalização tributária em relação às legislações para a circulação de mercadorias no país. Mas não afetará os Microempreendedores Individuais – empresários que podem faturar R$ 81 mil por ano.

 

Nota fiscal obrigatória anexada ao envio

Com a norma, nenhuma postagem de encomenda será aceita pela empresa sem o documento ou uma declaração de conteúdo feita pelo remetente. Segundo os Correios, essa regra é específica para a circulação de mercadorias em território nacional. As importações estão sob legislações específicas.

Os Correios também esclarecem que a legislação se aplica a todos os demais transportadores do país. A postagem de qualquer mercadoria sujeita à tributação deve ser acompanhada do respectivo documento fiscal afixado na parte externa da encomenda.

 

Meu produto e empresa não tem tributação, como fazer

Para produtos que não estão sujeitos à tributação, o remetente poderá preencher uma declaração de conteúdo. Disponível nos links abaixo ou nas agências dos Correios. O documento também deverá ser fixada na parte externa.

Link para documento PDF       |         Link para documento DOCX

 

MEI – O que muda com esta nova exigência

Segundo o Sebrae, ao enviar mercadoria para clientes Pessoa Física, o microempreendedor deverá apenas preencher uma declaração de conteúdo da embalagem. O mesmo documento citado acima, disponíveis no site do correio aqui.

Já nas operações para destinatário Pessoa Jurídica, é dispensável a emissão do documento fiscal quando este emitir nota fiscal de entrada. A emissão da nota fiscal na origem, para empresas que compram de Microempreendedor Individual, é obrigatória em alguns estados, como São Paulo.

 

Atenção

Consulte sua receita federal ou até os correios em caso de dúvidas de como preencher os documentos ou anexar em seus envios. Ao exigir a nota fiscal no envio de encomendas, a fiscalização também estará trabalhando mais ativamente, veja como ficar dentro da lei e não pegar nenhuma multa.

Lembro que os Correios ressaltam que essa regra não é nova para as postagens de pessoas jurídicas, já que as empresas de e-commerce já adotam essa prática. A mudança se aplica principalmente para as postagens feitas no varejo, diretamente nas agências.

Como proceder no caso de problemas com a emissão de NF-e? Quais as Contingências?

Como proceder no caso de problemas com a emissão de NF-e? Quais as Contingências?

Problemas com a emissão de NF-e podem parar seu faturamento e até suas entregas, tornando-se em prejuízo. Porém para problemas de comunicação com a Sefaz do seu estado, existem alternativas de emissão, chamado de Contingência.

A emissão em contingência é utilizado quando ocorre algum problema técnico, que pode ser tanto na Secretaria da Fazenda como no ambiente do próprio contribuinte, não havendo como fazer a transmissão do arquivo digital da NF-e.

 

Hoje, a Secretaria da Fazenda permite que, além da emissão da NF-e, algumas modalidades de contingências possam ser utilizadas caso ocorra algum problema.

 

Tabela de Contingências da Nota Fiscal

TipoCaracterísticasQuando UsarO que preciso
Formulário de Segurança (FS-DA)A impressão do formulário de segurança deverá ser feita em duas vias e em papel-moeda. Uma ocorrência deverá ser realizada em um livro próprio para esse fim e, quando o problema técnico for solucionado, a NF-e deverá ser transmitida normalmente.Quando as outras opções não funcionam, devido ao custo com o formulário de segurançaAdquirir o Formulário de Segurança
Evento Prévio de Emissão em Contingência (Epec)É alternativa de emissão de NF-e em contingência com o registro prévio do resumo das NF-e emitidas. O registro prévio das NF-e permite a impressão do DANFE em papel comum. A validade do DANFE está condicionada à posterior transmissão da NF-e para a SEFAZ de OrigemQuando a SEFAZ estiver offline. Custo baixoPapel Normal para Impressão
Sefaz Virtual de Contingência (SVC)Este tipo de emissão somente é utilizado quando a SEFAZ de origem estiver inoperante, e a mesma solicitar a ativação da contingência SVC para o Ambiente Nacional.Tambpem tem a vantagem de eliminar a necessidade de emissão da NF-e em uma série específica e sem a necessidade de transmissão da NF-e para a SEFAZ de origem.Quando a SEFAZ estiver offline e habiltar este serviçoPapel normal

 

Não deixe de emitir sua nota fiscal

A parada na emissão de nota fiscal pode gerar problemas para sua empresa. A entrega, satisfação do cliente e custos operacionais podem ser afetados, caso sua empresa tenha que ficar parada. Tenha sempre um sistema que habilite a opção em contingência, deixando você escolher a melhor opção.

Conhecer suas possibilidades melhora seu relacionamento com a nota fiscal. Conheça um emissor online que permite sua empresa, cadastrar e gerenciar suas emissões, além de permitir emitir todo tipo de nota fiscal.